apoio

Conservação com glicerina
A glicerina em solução com álcool é utilizada para conservar os Chitons. Como em muitos casos as partes moles são fundamentais para a identificação da espécie, e sua retirada geralmente deforma a concha, muitas pessoas não as removem. Elas devem ser mantidas em glicerina por algumas semanas e em seguida postas para secar em local arejado e ao abrigo do sol. O tempo de permanência em glicerina deve ser aumentado de acordo com o tamanho do espécime.
Se você prefere manter o Chiton sem a parte mole e ele está recurvado, deixe-o em glicerina por alguns dias para amolecer, depois mantenha-o na posição estendida com o auxílio de algum peso e deixe secar bem. Dificilmente ele voltará a ficar completamente plano, mas seu aspecto deve melhorar um pouco.

A glicerina também é utilizada para conservar o periostraco macio, principalmente os mais "peludos". Ele deve ser aplicado após a lavagem da concha enquanto estiver molhada. Após a desidratação do periostraco a glicerina não tem o poder de recuperá-lo. Deve ser aplicado com alguma freqüência para melhor conservação.

Em algumas coleções, a conservação do periostraco dos bivalves de água doce é feita com vaselina líquida e até com uma pequena camada de graxa!


A mistura de glicerina e alcool deve ser algo em torno de 10% de alcool.

Espécime que não foi desidratado corretamente. A umidade ainda presente nas partes moles cria um ambiente favorável ao aparecimento de fungos. Neste caso a concha esta perdida.

 

 

Glossário | Referências | Créditos | Copyright

© 2001 - 2021 Conquiliologistas do Brasil