apoio
Habitats explorados por moluscos
por S.Vanin
avançar
 
Baixio estuarino com água salobra
1. Ambientes marinhos
1.1. Baixio estuarino com água salobra
Área de baixios lodosos ou de banhados rasos, associada a desembocadura de rios, e onde ocorre mistura de água doce e salgada.
1.2. Praias arenosas
A fauna pode variar de acordo com o grau de exposição da praia arenosa (praias expostas, praias abrigadas) e o tamanho dos grãos de areia, características que influem na estabilidade do substrato. Nas praias abrigadas, a fauna de moluscos geralmente é mais rica em espécies do que em praias expostas, mas tende a ser menos diversificada do que em praias mistas, isto é, arenosas e rochosas. Os moluscos que habitam praias arenosas são componentes da infauna, ou seja, vivem enterrados. Estão representados, principalmente por bivalves e por gastrópodes, predadores ou necrófagos.
1.3. Praias lodosas
Geralmente localizam-se nas proximidades de grandes estuários ou no fundo de baías abrigadas. A fauna desse ambiente depende do fluxo das marés, que acarreta alterações da salinidade e mudanças no substrato.
1.4. Praias rochosas
1.4.1. Praias rochosas muito expostas. Praias com um perfil vertical ou muito acentuado, sujeitas a um forte impacto das ondas e arrebentação intensa. Em geral, a diversidade de algas é baixa e os moluscos presentes apresentam adaptações marcantes para fixação no substrato.
1.4.2. Praias rochosas semi-expostas. Praias com um perfil menos acentuado e uma maior diversidade de algas. A arrebentação ainda é bastante intensa. Em geral com grandes porções de rochas desprendidas, sob as quais se abrigam colônias de briozoários e anelídeos poliquetos.
1.4.3. Praias rochosas abrigadas. O perfil é pouco acentuado e bastante irregular, a arrebentação é fraca e poças de maré são frequentes. A diversidade de algas e da fauna é muito alta.
1.5. Poças de maré, com fundo rochoso
Quando a maré abaixa, a água pode permanecer retida em depressões existentes no relevo irregular das praias rochosas. O tamanho e a profundidade das poças variam de acordo com as irregularidades do terreno e a amplitude alcançada pela maré na região. Outros fatores importantes, condicionantes da diversidade de fauna e das algas que pode ser encontrada, dizem respeito à salinidade, resultante da evaporação ou diluição pela pluviosidade.
1.6. Praias mistas
Praias que possuem muitas das características das praias rochosas abrigadas, mas também apresentam uma variedade de tipos de substratos, principalmente fundos de cascalho e lodo. Nessas praias estão presentes muitas das espécies que ocorrem em praias rochosas semi-expostas e abrigadas, mas também espécies de praias arenosas, em especial bivalves que vivem enterrados.
1.7. Recifes de coral
Formações constituídas por corais e outros organismos, principalmente em regiões tropicais.
1.8. Manguezal
1.8.1. Moluscos que vivem na parte aérea do mangue, permanentemente fora da água.
1.8.2. Moluscos que vivem na parte exposta ou encoberta pela água, dependendo do fluxo das marés.
1.9. Superfície do mar
Moluscos que vivem flutuando sobre as águas, como as espécies de Janthina.
1.10. Em madeira submersa
Moluscos que perfuram madeira, como espécies de Teredo.
1.11. No interior de rochas
Moluscos que perfuram rochas, como espécies de Pholadidae.
2. Ambientes de água doce
2.1. Sobre vegetação aquática
2.2. Sobre fundos arenosos ou enterrados
2.3. Sobre fundos lodosos ou enterrados
2.4. Em aquários naturais de bromélias ou de ocos de árvores
2.5. Sobre fundos rochosos
3. Ambientes terrestres
3.1. Sobre vegetação, em árvores, arbustos ou plantas herbáceas
3.2. no solo, sob folhiço, troncos caídos ou rochas, ou enterrados

Classificação dos organismos marinhos, pelo modo de vida
Plantônico: organismo que vive nas águas e se deslocam ao sabor das correntes (ex. larvas de moluscos)
Bentônico: organismo que vive no fundo do mar (maioria dos moluscos)
Nectônico: organismo que se locomove ativamente na massa de água (ex. lulas)
Pelágico: organismo que nada livremente na coluna de água

Zonas marinhas
Zona epinerítica: região dos oceanos compreendida entre zero e 40 metros de profundidade, sobre a plataforma continental
Zona nerítica: região dos oceanos localizada entre 40 e 200 metros de profundidade, sobre a plataforma continental
Zona epipelágica: região fótica compreendida entre 0 e 200 metros de profundidade, sobre a plataforma continental
Zona do talude continental: região afótica, de declive entre a bordo da plataforma continental e a planície abissal, compreendida aproximadamente entre 200 e 3700 metros de profundidade
Zona abissal: região profunda dos oceanos, abaixo de 3700 metros de profundidade
Zona hadal: região das fossas oceânicas, siuadas na planície abissal e atingindo 11.900 metros de profundidade (dos oceanos que vai até 2000 metros de profundidade)

 

 

Glossário | Referências | Créditos | Copyright

© 2001 - 2019 Conquiliologistas do Brasil